Método Montessori



Olá Mamães!


Hoje quero falar para vocês um pouquinho sobre o método Montessori. O Texto é um pouco longo, mas para quem está interessada em conhecer mais sobre o assunto vale a pena.


Comecei a me interessar pelo método assistindo os vídeos da Flavia Calina no Youtube , ela desenvolve várias atividas legais com sua filhinha aplicando o método montessori.


Faz um tempo que estou tentando montar um quartinho montessoriano para a Lú, então fui em busca de informação. Em minhas pesquisas, achei o site do Lar Montessori. Muito legal! Recomendo acessar, pois lá tem todas as informações sobre o método e sobre a sua criadora, a Maria Montessori.


Referente ao quarto, Já consegui aplicar alguns conceitos, poucos, mas acho que foi um bom inicio rs. Minha dificuldade é o espaço, pois o quartinho da Lú é pequeno, então ainda estou estudando uma maneira de como melhorar e disponibilizar melhor os brinquedos e móveis.


Uma das coisas mais interessantes até o momento na minha prática foi o espelho e a caixinha de livros. Gente, é sensacional! A Luíza curte bastante!


obs. Importante ressaltar, que precisa ser um espelho seguro, leve, bem fixado e com as bordas arredondadas. Vou deixar no final deste post a indicação de onde comprei o da Lú.


Abaixo, fiz um resuminho para vocês sobre o método e como montar um quarto montessoriano.


O Método Montessori

http://larmontessori.com/o-metodo/


Maria Montessori foi educadora, médica e pedagoga. Ela resumiu sua vida em uma frase “Eu descobri a criança”. Ela é mundialmente conhecida por ter criado o método Montessori (chamado por ela de Pedagogia Científica) e ter revolucionado a forma como a criança é compreendida e respeitada. Seu método ainda é usado em escolas públicas e privadas mundo afora.


Os seis pilares educacionais de Montessori são:

  1. Autoeducação

  2. Educação como ciência

  3. Educação Cósmica

  4. Ambiente Preparado

  5. Adulto Preparado

  6. Criança Equilibrada


Autoeducação é a capacidade inata da criança para aprender. Por desejar absorver todo o mundo à sua volta e compreendê-lo, a criança o explora, investiga e pesquisa. O método Montessori proporciona o ambiente adequado e os materiais mais interessantes para que a criança possa se desenvolver por seus próprios esforços, no seu ritmo e seguindo seus interesses.


Educação Cósmica é a melhor forma de auxiliar a criança a compreender o mundo. De acordo com este princípio, o educador deve levar o conhecimento à criança de forma organizada – cosmos significa ordem, em oposição a caos -, estimulando sua imaginação e evidenciando que tudo no universo tem sua tarefa e que o ser humano deve ser consciente de seu papel na manutenção e melhora do mundo.


Educação como Ciência é a maneira de compreender a criança e o fenômeno educativo de acordo com Montessori, e defendida pela ciência de hoje. Em Montessori, o professor utiliza o método científico de observações, hipóteses e teorias para entender a melhor forma de ensinar cada criança e para verificar a eficácia de seu trabalho no dia a dia.


Ambiente Preparado é o local onde a criança desenvolve sua autonomia e compreende sua liberdade em escolas e lares montessorianos. O ambiente preparado é construído para a criança, atendendo às suas necessidades biológicas e psicológicas. Em ambientes preparados encontram-se mobília de tamanho adequado e materiais de desenvolvimento para a livre utilização da criança.


Adulto Preparado é o nome que damos, em Montessori, para o profissional que auxilia a criança em seu desenvolvimento completo. Esse adulto deve conhecer cientificamente as fases do desenvolvimento infantil e, por meio da observação e do domínio de ferramentas educativas de eficiência comprovada, guiar a criança em seu desabrochar, de forma que este se dê nas melhores condições possíveis.


Criança Equilibrada é qualquer criança em seu desenvolvimento natural. Por meio da. utilização correta do ambiente e da ajuda do adulto preparado, as crianças expressam características que lhes são inatas. Entre outras, encontram-se o amor pelo silêncio, pelo trabalho e pela ordem. Todas as crianças nascem com estas características e as desenvolvem melhor entre zero e seis anos.


Todos os princípios do método Montessori devem funcionar em união, para que a criança se desenvolva de forma completa e equilibrada. É necessário compreender a criança para identificar nela os sinais da eficiência daquilo que lhe está sendo oferecido. De acordo com Montessori, “uma das provas da correção do processo educacional é a felicidade da criança”.


O Quarto Montessoriano

http://larmontessori.com/2012/11/12/o-quarto-montessoriano/


O primeiro passo para a montagem de um quarto infantil é adotar o ponto de vista da criança. Aquilo que ela puder acessar deve ficar ao nível de suas mãos. Os brinquedos dela são dela, e podem ser deixados em prateleiras baixas o suficiente para que os alcance. O mesmo se pode dizer de suas roupas. Se queremos que a criança se vista sozinha um dia, e saiba escolher o que vestir, devemos deixar pelo menos algumas de suas peças disponíveis para o acesso.


O ponto de vista da criança não é só a altura de seus olhos ou o alcance de seus braços, mas o comprimento de suas pernas. Um quarto muito grande no qual haja brinquedos e materiais por todas as paredes é pouco prático, caro, dá trabalho para limpar e organizar e a criança não consegue de nenhuma forma controle total sobre seu ambiente.


Então, aqui, vamos abordar três grandes tópicos:

1. A Cama 2. A Mobília 3. Os Estímulos


A cama da criança pode ser mesmo uma cama. Não precisa ser um berço, e eu vou dizer isso de novo: não precisa ser um berço. Quando comecei a estudar Montessori em casa, me parecia radical demais tirar o berço. Mas só é assim porque culturalmente somos criados para pensar que ele é necessário. Em dezenas de outras culturas (que não a branca ocidental), as crianças dormem no chão, em colchões ou almofadas dos mais variados tipos, a depender do povo. O que nós defendemos, com uma abundância de evidências positivas bastante animadora, é que a criança pode, sem risco de saúde ou segurança, dormir em um colchão, que pode ser colocado direito sobre o chão ou sobre um estrado baixo ou uma camada de borracha, para isolá-la da temperatura do piso.


Quando o bebê é pequeno, muitos pais gostam de proteger este colchão com almofadas, em volta, para que a criança não corra o risco de cair durante a noite. É uma ideia que pode ser boa, especialmente se o piso é frio, mas que não é essencial uma vez que a criança ultrapasse os primeiros meses de vida. Em nenhum momento uma cerca é necessária. A criança não precisa ficar presa se o quarto for adequado a ela, basta que fique segura. Até a possibilidade de cair é importante, porque a criança aos poucos aprende a controlar seu corpo durante o sono – Durante o dia, deixe a cama sem proteção alguma, para que seja fácil para seu filho subir e descer da cama quando desejar.


Ao lado do colchão, você pode deixar um tapete longo, para que a criança não pise direto no chão gelado quando acordar. Isso não é uma recomendação estritamente montessoriana, mas a tensão imediata dos pés de manhã cedo pode ser bem desconfortável e tensionar o corpo todo em seguida. Se o quarto for pequeno, ou se o piso for de madeira, isso é menos necessário.


Muitos leitores nos questionam sobre a cama compartilhada. Havia uma passagem aqui, que não advinha estritamente de Montessori. Optamos por editar o texto. Montessori não faz nenhuma observação sobre o compartilhamento de cama, e há inúmeros argumentos, na obra de Montessori, que podem ser usados com igual justiça a favor e contra a cama compartilhada. Por isso, não nos manifestamos aqui.


A mobília do quarto infantil é simples. Não é necessário haver nada muito sofisticado, mesmo! As crianças gostam de ser, muito mais que de ter. Se pudermos proporcionar a elas a possibilidade de se tornarem seres humanos plenamente desenvolvidos, isso já as satisfaz. Assim, poucas coisas são realmente necessárias no quarto infantil: um espelho horizontal baixinho; estantes baixinhas; uma barra na parede; espaço livre e uma janela que ilumine bem o cômodo.


O espelho é interessante por diversos motivos. A criança pequena gosta muito do rosto humano. Por algum motivo biológico mesmo, é algo que lhe agrada. Assim, poder ver um rosto humano a qualquer momento sempre é bom. Fora isso, é importante para o bebê reconhecer seu próprio rosto, as possibilidades de movimento dele e as partes de seu corpo. Isso não se dá de forma consciente e nem é um processo imediato. Mas não temos pressa. O tempo da criança é interno a ela e nossa tarefa é só ajudar. Fora isso, enxergar-se pode ajudar a criança a se reconhecer como indivíduo, auxiliando no desenvolvimento da autonomia e da força de vontade. Por motivos de segurança, o espelho precisa ser muito bem preso. Pode ser de vidro, bastando ser bem colado em uma placa firme de madeira ou MDF.


As estantes baixas não precisam ser construídas à parte – embora possam, se você assim o desejar, e isso só será positivo. Você pode adaptar os armários que já existem, tirando suas portas, colocando puxadores mais para baixo ou simplesmente deixando as portas sempre abertas. Usar as gavetas de baixo para colocar as roupas às quais a criança pode ter acesso também é uma boa ideia. Você não precisa nem deve colocar todos os brinquedos e todas as roupas à disposição do seu filho de uma só vez. No livro Montessori: The Science Behind the Genius, Lillard explica que até seis opções são uma boa ideia, porque aumenta a sensação de bem estar da criança. Mais que isso começa a ser demais e muito mais que isso fica realmente confuso. Você pode praticar uma rotação de objetos e deixar sempre presentes aqueles que a criança gosta mais e ir trocando aqueles que ela escolha com menos frequência.


A barra na parede tem uma utilidade só: ajudar a criança a andar, sem depender da ajuda direta dos pais. Pode-se pendurar objetos nesta barra, com espaços de intervalo, para que a criança tenha objetivos a atingir quando tentar caminhar. A utilização da barra precisa ser ensinada, claro, devagar, passo a passo, e quando você perceber que seu filho está tentando levantar e dar os primeiros passos. A barra poder ser daquelas de cortina, mesmo, bem presas a mais ou menos 50cm do chão- isso vai variar conforme a altura de seu filho.


O espaço livre aumenta se o quarto é feito seguindo algumas dessas dicas. Diminuem os móveis, e a dimensão dos que sobram é menor. Assim, a criança tem mais espaço para brincar, aprender, se mover e ser livre. A janela é importante para que haja luz natural no quarto, que faz sempre bem.


Os estímulos de que a criança precisa são os do mundo que a cerca. Os brinquedos e os materiais, assim como os livros, não precisam ser muitos e nem muito sofisticados. Madeira e metal são os melhores materiais para brinquedos, porque realmente oferecem prazer para os sentidos, muito mais que plásticos.


Um dos materiais mais interessantes para a criança pequena é a Cesta dos Tesouros, que você pode ver clicando aqui. Para bebês novinhos, móbiles são uma boa ideia também – você pode ver mais sobre eles aqui e aqui. Tome uma precaução quanto aos móbiles: evite colocá-los sobre a cama ou sobre o colchão da criança. Esses são espaços de dormir. Os móbiles devem ficar em espaços de movimento, como diante do espelho, por exemplo.


Os livros não precisam ser materiais sensoriais. Eles podem ser só de leitura, e o exercício de abrir, ver figuras e virar páginas já será interessante para a criança. Especialmente se os pais lerem para a criança e para si mesmos (é muito, muito importante que os pais leiam como atividade de lazer, sozinhos, para estimular a leitura nas crianças). Evite a todo custo livros que emitam sons. Excessos de estímulos não fazem bem para a criança e fazem com que a atenção dela seja desviada de qualquer foco possível.


Vale a pena ter instrumentos musicais e um rádio, no qual podem tocar, por períodos do dia, músicas de compositores clássicos, em geral adorados pelos pequenos. Os instrumentos podem ser uma flautinha doce simples e boa, um violão, um chocalho ou um tambor.


(Texto extraido do site Lar Montessori)


Espero que tenham gostado do resumo!

Assim que eu for aplicando o método venho aqui para contar para vocês!


Segue o cotato de onde comprei o espelho

Visual Laser

http://www.vlaser.com.br/decoracao-interna/espelho-montessoriano-quarto-bebe


Grande Beijo


Fabielle Leite

#Montessori #Desenvolvimento

Incrível Maternidade
Posts Destacados
Posts Recentes